Naked Cake / Torta Nudo

O Naked Cake, para quem não conhece, é o bolo da moda das confeitarias e festas de casamento. Ele é bem contemporâneo! Foi “inventado” há pouco tempo nos EUA. Sua característica principal é não ter cobertura.

Abaixo, como parte da série de 3 Receitas para Diversos Preparos, eu vou ensinar a montar o Naked Cake de forma bem facinha.

Essa receita abaixo, aqui do blog, é de família e já passou por algumas gerações – só demos uma modernizada na montagem, diferente da do vídeo. Como uma típica família italiana, por aqui chamamos de “torta nudo”… Faça com as frutas que você tiver. Sempre tome cuidado com caroços e sementes. O segredo desse bolo é fazer com muito amor e cuidado. Ele é dividido em três partes: bolo, recheio e montagem.

Vamos lá!

Pão de Ló

Vamos fazer três massas separadas, para não correr o risco de cortar torto uma só.

Para cada pão de ló, iremos usar:

  • 3 ovos
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • 3 colheres de sopa de farinha
  • 1 colher de chá de fermento

Pré-aqueça o forno a 180 ºC. Unte e enfarinhe uma forma de 20 cm.

Na batedeira, coloque os ovos inteiros e o açúcar. Deixe bater até formar uma massa beeeeem fofa.

Acrescente cuidadosamente com uma espátula a farinha e fermento peneirados. Misture bem para não ficar grumos de farinha.

Coloque na forma e leve ao forno por aproximadamente 25 minutos. Fique de olho… Assa muito rápido.

Faça os três bolos e reserve.

Creme de baunilha

Você vai precisar de:

  • 500 ml de leite
  • 30 g de manteiga sem sal
  • 300 g de açúcar refinado
  • 3 ml de essência de baunilha
  • 1 ovo
  • 2 gemas
  • 40 g de amido de milho

Esse creme fica mais firme que o normal, exatamente para facilitar a montagem do bolo.

Em uma panela, coloque para ferver o leite, manteiga, essência e metade do açúcar.

Em uma vasilha, misture o ovo, as gemas, a maisena e a outra metade do açúcar.

Quando o leite ferver, misture a vasilha de gemas para “temperar” (fazendo com que as temperaturas fiquem iguais), volte tudo para a panela e deixe ferver até engrossar, mexendo sempre.

Retire da panela, coloque em outra vasilha e cubra com filme plástico, encostando no creme para não formar uma película.

Reserve.

Calda

Você vai precisar de:

  • 200 g de açúcar refiando
  • 2 ml de essência de baunilha
  • 100 ml de água

Coloque todos os ingredientes em uma panela até derreter por completo o açúcar e formar uma calda fina.

Retire do forno e reserve.

Frutas

  • 500 g de uva roxa ou verde
  • 300 g de morangos bem bonitos
  • 300 g de mirtilo (blueberry)
  • 200 g de framboesa
  • 200 g de amora

Como montar:

Em um prato bem lindo, coloque uma massa de pão de ló.

Regue com a calda, cubra com o creme de baunilha (se precisar bata-o na batedeira ou com um batedor de arame para homogeneizar).

Cubra o creme com as frutas. Costumo colocar as uvas e morangos cortados em quatro na primeira camada.

Cubra com o bolo 2 e regue com a calda, coloque o creme e cubra com as frutas (agora dê uma variada e coloque um pouco de mirtilo, framboesa e amora).

Cubra com o bolo 3, regue com a calda novamente e faça um arranjo bem caprichado com as frutas. Coloque algumas ao redor do bolo no prato.

Finalize com açúcar impalpável peneirado por cima.

Sirva e divirta-se com os elogios.

Torta de Palmito da Tia Kelly

Hoje a receita é mais do que especial… Minha tia e madrinha faz a melhor torta de palmito do mundo inteirinho… Me passou o segredo há algum tempo, e juro que sai igualzinha!

Pode substituir o palmito por frango, milho, alho-poró… Abra a geladeira e use a imaginação!

Dicas para a massa:

  • Não mexa muito com as mãos. Elas aquecem a massa e ela não fica quebradiça, “podre”.
  • Se não tiver rolo para abrir a massa, pode usar qualquer coisa cilíndrica. Copo, rolo de plástico filme, garrafa ou o próprio pote do palmito.
  • Use um saco plástico limpo ou plástico filme para ajudar a abrir a massa… Coloque a massa entre um plástico e outro e abra; na hora de colocar na forma, use o plástico para transportar a massa. Só não esqueça de tirá-lo para colocar o recheio!
  • A última e melhor dica: caso fiquem buracos na assadeira, não tem problema. Pegue pedacinhos da massa e remende! Rs

Não tem desculpa para não fazer essa deliciosa torta!

Vamos lá!

Para a massa você vai precisar de:

  • 1 e 1/2 xícara de farinha de trigo
  • 1 e 1/2 xícara de amido de milho
  • 3/4 xícara de óleo
  • 1/2 xícara de leite, aproximadamente

Como preparar:

Misture a farinha e o amido de milho. Faça um buraco no meio e misture o óleo e metade do leite. Misture com uma colher de pau. Se necessário, coloque o restante do leite, até formar uma bola.

Atenção: a massa não fica lisinha! Deixe descansar por 30 minutos. Você verá que escorre um pouco de óleo da massa.

Para o recheio você vai precisar de:

  • 1 vidro de palmito
  • 2 cebolas picadas
  • 1 colher de azeite ou óleo
  • 2 tomates picados
  • 1 xícara de leite
  • 2 colheres de sopa de amido de milho
  • Salsinha
  • Sal
  • Pimenta

Como preparar:

Em uma panela, refogue a cebola no óleo até ficar transparente, adicione o tomate e refogue. Adicione o palmito e deixe por mais alguns minutos.

Dilua o amido de milho no leite e misture com os ingredientes da panela. Deixe ferver, mexendo sempre. Assim que engrossar, finalize com a salsinha e ajuste o sal e a pimenta.

Montagem:

  • 1 gema
  • 1 colher de água

Com a ajuda de um plástico, abra metade da massa com um rolo.

Coloque em uma forma, de preferência de fundo removível. Se não tiver, tudo bem, mas será bem difícil desenformar. Cubra o fundo e as laterais.

Coloque o recheio e cubra com o restante da massa.

Misture a gema e a água e pincele por cima para ficar bem douradinha!

Leve ao forno pré-aquecido a 180 ºC por aproximadamente 30 minutos, ou até a massa ficar dourada.

Antes de servir, aguarde uns 5 minutos.

Bom apetite!

Imagem da torta meramente ilustrativa. Créditos: Folha Vitória.

Torta Regina

Essa torta me lembra meu avô materno – em todos os aniversários íamos à confeitaria Di Cunto, que já tem 60 anos de tradição, comprar a famosa Torta Regina!

A história da torta me encanta: quando Alfredo Di Cunto a criou, ele misturou ingredientes e técnicas clássicas da confeitaria, profiteroles, creme de confeiteiro, caramelo, pão de ló e chantilly. O formato que lembra uma coroa e a cobertura que se assemelha a fios de ouro não deixaram dúvida: Regina (rainha em italiano) seria seu nome! A Rainha das Tortas.

Vale a pena visitar e provar os deliciosos produtos dessa confeitaria!  www.dicunto.com.br

Para os profiteroles você vai precisar de:

  • 150 ml de leite ou água
  • 150 g de farinha
  • 100 g de manteiga
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 1 pitada de sal
  • 4 ovos grandes

Leve o leite e a manteiga picada para ferver.

Misture a farinha, o açúcar e o sal e jogue de uma só vez ao leite fervendo.

Mexa bem. A massa é pesada, mas precisa mexer bem.

Quando formar uma bola de massa e soltar do fundo, retire da panela e coloque em uma superfície fria para esfriar.

Quando estiver de morno pra frio, coloque na batedeira e vá adicionando os ovos um a um.

Muito cuidado no último ovo. Veja a textura da massa e faça o teste: pegue uma boa quantidade com uma colher; ela não deve escorrer imediatamente, mas quando escorrer deve formar um véu!

Quando chegar nesse ponto, retire da batedeira. Coloque em um saco de confeiteiro, ou, com duas colheres, coloque em uma assadeira com papel manteiga em tamanhos iguais. Leve ao forno pré-aquecido até que ambas as partes dourem e inflem bem!

Quando estiverem prontas, desligue o forno, entreabra a porta e deixe esfriar.

Para o pão de ló você vai precisar de:

  • 6 ovos
  • 6 colheres de sopa de farinha de trigo
  • 6 colheres de sopa de açúcar cristal
  • 1 colher de chá de fermento em pó

Bata na batedeira os ovos e o açúcar até que forme um creme firme, aproximadamente 10 minutos. Peneire a farinha e o fermento e acrescente delicadamente aos ovos. Coloque na forma e leve ao forno pré-aquecido a 180 ºC por aproximadamente 30 minutos.

Para o creme de confeiteiro:

  • 500 ml de leite
  • 100 g de açúcar
  • 3 gemas
  • 1 ovo inteiro
  • 2 colheres de sopa de amido de milho
  • 50 g de manteiga
  • Essência de baunilha ou meia fava de baunilha

Ferva o leite com a manteiga (se for usar a fava, abra no meio, raspe com uma faca e ferva junto). Em outra vasilha, misture o amido de milho, açúcar e gemas.

Misture bem uma parte do leite fervendo à mistura de gemas.

Volte tudo para o fogo e deixe engrossar sem parar de mexer. Se puder usar um batedor de arame é melhor ainda.

Finalize com a essência de baunilha (se não tiver usado a fava). Retire da panela imediatamente e deixe esfriar coberto com filme plástico colado no creme.

Chantilly:

  • 500 ml de creme de leite fresco
  • 200 g de açúcar

Misture o creme de leite frio e o açúcar e bata até formar chantilly. Bata com cuidado, na velocidade baixa da batedeira, para não deixar o creme passar e virar manteiga!

Calda:

  • 200 g de açúcar
  • 30 ml de água
  • 20 ml de rum

Leve tudo para o fogo até formar uma calda fina!

Caramelo:

  • 1 kg de açúcar
  • 300 ml de água
  • 30 g de glicose

Coloque os ingredientes em uma panela e leve ao fogo médio (160 ºC) sem mexer, até que chegue no ponto do caramelo

Montagem

Corte o pão de ló em três partes (as camadas ficam finas). Umedeça a massa com a calda de açúcar e coloque uma camada de creme de confeiteiro. Repita o processo com a segunda camada e a terceira. O creme da ultima camada servirá para grudar os profiteroles.

Recheie os profiteroles com o chantilly e disponha por todo o topo do bolo.

Faça o caramelo, desligue o fogo e aguarde 5 minutos. Com uma escova ou pente de confeiteiro (uma ferramenta que consiste em vários dentes, como uma escova mesmo, de alumínio ou inox), cubra a torta toda com fios de caramelo. Muita atenção para não deixar o caramelo muito quente e acabar caramelando o bolo – o caramelo precisa estar um pouco mais morno para formar o fio perfeito.

Cubra tudo com o caramelo até que não apareça mais nenhuma parte da torta.

Sirva em no máximo 3 horas.

Cake Pop

Como a maioria das novidades da confeitaria, o Cake Pop apareceu em Nova York há alguns anos. Virou um sucesso no mundo inteiro e inclusive no Brasil. O apelo visual que este doce tem agrada muito as crianças. Ele é um doce muito saboroso – se for bem feito.

Dica

Sabe aquela massa que sobrou ou não ficou exatamente do jeito que você queria? Ela serve pra fazer um cake pop! São bolinhas no palito de massa de bolo (a que você preferir) misturada com doce de leite, ganache, creme ou brigadeiro… Banhadas no chocolate e decoradas!
Podemos também apenas passar as bolinhas no chocolate em pó, açúcar cristal ou no próprio confeito!

Para a massa você vai precisar de:

  • 3 ovos
  • 3 xícaras de farinha
  • 2 xícaras de açúcar
  • 1 xícara de chocolate em pó
  • ¾ de xícara de óleo
  • 1 xícara de água
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 colher de chá de bicarbonato
  • 1 pitada de sal

Como preparar:

Unte e enfarinhe uma forma.

Em um recipiente, peneire a farinha, açúcar, chocolate em pó, fermento e bicarbonato.

Amorne a água.

Junte os ovos e o óleo e misture bem!

Abra um buraco no meio da mistura dos secos e adicione os ovos, o óleo e a água morna!

Misture bem do meio para fora até todos os ingredientes estarem incorporados.

Coloque na forma e leve para assar em forno pré-aquecido a 180 ºC.

Ingredientes para o brigadeiro ao leite:

  • 2 latas de leite condensado
  • 1 caixa de creme de leite
  • 200 g de chocolate em pó

Como preparar:

Leve ao fogo brando todos os ingredientes e cozinhe até desgrudar da panela. Esfrie.

Para banhar e decorar:

  • 400 g chocolate meio amargo
  • Confeitos variados

Resfrie e esfarele o bolo. Acrescente metade do brigadeiro e vá dando ponto à massa com o restante.

Faça as bolinhas de massa de bolo com brigadeiro, coloque nos palitos e leve à geladeira.

Derreta 2/3 do chocolate meio amargo em banho-maria, retire do fogo e acrescente o restante do chocolate em pedaços pequenos.

Misture até que o chocolate derreta completamente e esfrie.

Banhe as bolinhas no chocolate temperado e imediatamente passe no confeito de sua preferência.

Espere no isopor e deixe secar.

Embale uma a uma no celofane e dê como lembrancinha, ou sirva como um docinho!

Bolo Inglês

Esse bolo já foi tradição em toda a Europa durante a época do Natal.
Inclusive, a massa era assada muito antes do Natal, e a cada semana se borrifava o doce com whisky ou licor. Na noite de Natal, quando finalmente cortavam o bolo, ele estava molhadinho e com um sabor bem especial por causa da bebida.

Para a massa você vai precisar de:

  • 1 e 1/2 xícara de açúcar
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 200 g de manteiga
  • 3 ovos
  • 3/4 de xícara de leite
  • 20 ml de rum
  • 1/2 xícara de uvas passas
  • 1 xícara de frutas cristalizadas
  • Raspas de 1 limão
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • Castanhas a gosto (opcional)

Como preparar:

Unte a forma.

Coloque o rum com as passas e reserve.

Bata a manteiga e o açúcar até formar uma pasta esbranquiçada. Acrescente os ovos um a um, sem parar de bater.

Vá intercalando a farinha e o leite aos poucos a essa mistura.

Adicione as raspas de limão e o fermento.

Retire da batedeira e misture as frutas cristalizadas e as passas com uma espátula.

Coloque na forma de bolo inglês e leve para assar em forno pré-aquecido a 180 ºC por cerca de 35 minutos.

Espero que tenha gostado, e não deixe de assinar o meu canal no YouTube para ser notificada(o) das novas dicas e receitas.

Crumble de Abacaxi

Crumble é uma sobremesa muito fácil e versátil! Vale muito a pena brincar com os sabores e suas combinações.

No programa usamos açúcar mascavo, pimenta Jamaica, gengibre em pó e canela, que também é uma versão super saborosa! Hoje vou ensinar com as minhas especiarias preferidas!

Mas veja bem, você pode usar a especiaria que quiser ou tiver em casa, ou não usar nenhuma… Basta colocar a fruta por baixo e a farofa por cima e já fica uma delícia!

CURIOSIDADES

O crumble tem uma das histórias mais interessantes que eu já ouvi. Sabia que ele foi inventado na Grã-Bretanha, durante a segunda guerra mundial?

Por causa da guerra, havia muito racionamento de alimentos. Acabavam faltando ingredientes para fazer uma torta tradicional. A solução era fazer uma mistura simples de farinha, margarina e açúcar para cobrir os recheios.

DICAS

Tem um truque para deixar o crumble ainda mais gostoso: dar uma douradinha de leve nas frutas com manteiga ou margarina

Você vai precisar de:

  • 3/4 de xícara de açúcar
  • 100 g de manteiga gelada
  • 1 xícara de farinha
  • Gengibre em pó
  • Canela em pó

Misture a farinha com o açúcar, o gengibre e a canela em pó.

Adicione a manteiga e com um garfo forme uma farofa de manteiga, açúcar e farinha. Reserve.

Vai precisar também de:

  • 1 abacaxi descascado
  • 20 g de manteiga
  • 50 g de cereja desidratada (opcional)
  • Gengibre em pó
  • Cardamomo
  • Anis
  • Canela
  • Cravo
  • Noz moscada

Como preparar:

Corte o abacaxi em cubos médios.

Em uma frigideira, coloque a manteiga, as especiarias e o abacaxi. Deixe cozinhar até soltar a água – será pouco.

Retire do fogo.

Coloque o abacaxi em um refratário e coloque a farofa por cima, cobrindo todo o abacaxi.

Leve ao forno para assar até que o crumble esteja dourado e crocante.

Biscoitos de Amaretto e Anis

A história dos biscoitos é curiosa!

Os grãos sempre foram alimentos muito importantes para o ser humano.

Desde a pré-história, o homem criou a técnica de moer esses grãos, misturá-los com água e secar no fogo.

Muitos séculos depois, na época das navegações, o biscoito virou um alimento importante das tripulações portuguesas, pois era muito prático de estocar e demorava para estragar.

BISCOITO DE AMARETTO

Dicas: 

A farinha de amêndoas é uma farinha mais oleosa.

Então, se não tiver cuidado com a dosagem, o biscoito pode ficar tão oleoso que não você não conseguirá o ponto certo.

Você vai precisar de:

  • 2 xícaras de farinha de amêndoas
  • 1 xícara de açúcar refinado
  • 3 claras em neve
  • 1 colher de café de essência de amêndoa
  • 1 colher de sopa de licor Amaretto
  • Açúcar cristal para polvilhar

Como preparar:

Bata as claras em neve, acrescente o açúcar (merengue francês), a essência e o licor. Retire da batedeira e misture delicadamente a farinha de amêndoas.

Faça bolinhas de 2 cm, deixando espaço entre elas. Se preferir, utilize um saco de confeitar.

Deixe descansar por alguns minutos antes de assar.

Polvilhe o açúcar cristal e leve ao forno pré-aquecido a 180 ºC por cerca de 20 minutos.

Biscoito de anis

Dicas:

O anis tem um aroma muito peculiar.

O limite entre um sabor equilibrado e um desastre é muito delicado.

Você vai precisar de:

  • ½ xícara de açúcar
  • 1 ½ xícara de farinha de trigo
  • ½ xícara de margarina
  • 2 gemas
  • ½ colher de chá de anis estrelado moído
  • Chocolate meio amargo para banhar

Como preparar:

Misture a farinha com o açúcar e o anis estrelado moído.

Misture a margarina e faça uma farofa.

Acrescente as gemas, trabalhando a massa até que fique lisa.

Faça bolinhas e depois as “achate” cuidadosamente com a palma das mãos. Asse por cerca de 20 minutos em forno pré-aquecido em 180 ºC.

Para temperar o chocolate: 

Pique bem o chocolate.

Derreta 2/3 do chocolate em banho-maria.

Retire do banho-maria e acrescente o chocolate restante picado, misturando até ele derreter por completo (fora do fogo, para baixar a temperatura do chocolate). Com os biscoitos já frios, banhe no chocolate temperado e deixe secar sobre uma folha de papel manteiga.

Bom apetite!

Pavlova

A pavlova é um doce feito com suspiro, chantilly e frutas. Sabe qual é a história desse doce?

Há quase um século, uma das bailarinas mais famosas do mundo era a russa Anna Pavlova. Em 1926, ela foi para a Austrália e para a Nova Zelândia interpretar um balé chamado A Morte do Cisne. Dizem que os confeiteiros de lá criaram o doce em homenagem à ela. O engraçado é que, até hoje, os dois países brigam pela invenção da pavlova: ninguém tem certeza em qual deles o doce apareceu primeiro.

Você vai precisar de:

  • 3 claras
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 colher de café de essência de baunilha
  • 1 colher de café de sal
  • 1 colher de café de vinagre branco ou suco de limão
  • 1 colher de sopa de amido de milho

Como preparar:

Coloque a clara e o açúcar em uma panela e leve ao fogo baixo, mexendo sempre até que o açúcar dissolva completamente. Cuidado para não deixar a clara cozinhar.

Retire do fogo e leve para a batedeira, acrescente o sal e comece a bater.

Quando estiver em picos moles, coloque o restante dos ingredientes.

Bata até formar picos firmes.

Retire da batedeira e deixe descansar por cinco minutos.

Em uma forma, coloque papel manteiga e polvilhe amido de milho.

Coloque a quantidade de merengue na assadeira e espalhe no formato de um disco de aproximadamente 3 dedos.

Leve ao forno pré-aquecido a 100 ºC. Se ele não baixar até essa temperatura, deixe a porta entreaberta (se preciso, use uma colher de pau na porta do forno).

Coloque uma forma por baixo da forma do doce para dar altura.

Asse por aproximadamente 1h30, ou até que ele esteja seco por fora.

Se quiser fazer individuais, o tempo para assar é de aproximadamente 40 minutos, dependendo do forno.

Para o chantilly você vai precisar de:

  • 500 ml de creme de leite fresco
  • 1 xícara de açúcar

Misture o creme e o açúcar e bata até formar chantilly.

Junte frutas de sua preferência.

Como montar:

Coloque o chantilly no centro da pavlova e distribua as frutas por cima.

Se quiser fazer uma brincadeira divertida, faça cada um montar sua pavlova individual!

Bolo Arco-íris (Rainbow Cake)

Existem mil lendas sobre a origem do bolo arco-íris.
Nos Estados Unidos, alguns imigrantes italianos criaram um biscoito de três camadas nas cores da bandeira da Itália.
Outros confeiteiros foram além e inventaram um bolo com as cores do arco-íris.
É um bolo simples em termos de sabor. O desafio é justamente deixá-lo saboroso sem inventar demais.

Dicas:

A maior dificuldade do bolo arco-íris é a montagem. É impossível montá-lo com as massas quentes. Se as massas forem altas, também haverá dificuldade.
Também é necessário acertar o ponto do creme que une as massas, o ponto do merengue e a colorização das massas para um bom resultado.

Para o rainbow cake são necessários sete discos iguais de bolo. Caso você não tenha formas iguais, faça com calma e asse em sete vezes, ou no número de vezes que suas formas permitirem.

Se necessário, divida a massa em sete partes. Em cada disco vai um ovo, uma colher de sopa de açúcar, uma colher de sopa de farinha e a ponta de uma colher de café de fermento em pó.

Para a ordem das cores do arco-íris, aprendi uma “técnica” ótima… Rs.

“Vermelho lá vai violeta”: vermelho, L de laranja, Á de amarelo, V de verde, A de azul, I de índigo (azul forte) e violeta.

Para fazer as cores, você precisa apenas dos corantes das cores primárias: vermelho, amarelo e azul.

Para o laranja, misture uma gota de vermelho com algumas gotas de amarelo; para o verde, misture uma gota de azul e algumas gotas de amarelo; para o violeta, misture uma gota de azul e algumas gotas de vermelho.

Azul , coloque duas gotas, e o índigo algumas gotas a mais.

Vale a pena fazer, o resultado é muito bonito.

Para a massa você vai precisar de:

  • 7 ovos
  • 7 colheres de sopa de açúcar
  • 7 colheres de sopa de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento
  • Corante
  • Formas de 15 cm de diâmetro

Unte e enfarinhe as formas.

Bata os ovos e o açúcar na batedeira até que forme um creme fofo e claro. Bata bem!

Retire da batedeira e acrescente a farinha peneirada e o fermento, misturando delicadamente.

Separe as quantidades da massa e tinja na cor desejada. Coloque na forma e asse em forno pré-aquecido a 180 ºC, por aproximadamente 10 minutos.

Para o recheio você vai precisar de:

  • 300 g de cream cheese ou mascarpone
  • 1 e 1/2 xícara de açúcar de confeiteiro

Bata o cream cheese com o açúcar até ficar cremoso. Reserve.

Para a cobertura você vai precisar de:

  • 3 claras
  • 9 colheres de sopa de açúcar

Coloque a clara e o açúcar em uma panela e leve em fogo baixo, mexendo sempre, até que o açúcar dissolva por completo.

Retire da panela, leve para a batedeira e bate até chegar em ponto de merengue.

Para a calda:

  • 1 xícara de açúcar
  • 1/2 xícara de água

Leve o açúcar e a água ao fogo até formar uma calda fina.

Como montar:

Comece pelo bolo vermelho; umedeça a massa. Passe uma camada fina de recheio. Então siga a ordem: laranja, amarelo, verde, azul, índigo e violeta, sempre umedecendo a massa e passando uma fina camada de recheio. Após a massa violeta, cubra o bolo com uma camada fina de merengue e decore como quiser.

Eu gosto dele branco e quando abre é uma surpresa, mas vai do gosto de cada um!

Bolo de Cenoura

Amo esse bolo, acho que é um dos primeiros bolos que fiz na vida!

Se você não tiver farinha integral, pode ser com farinha branca, açúcar cristal por metade de mascavo, ou até refinado… Rs

Para a massa você vai precisar de:

  • 2 cenouras grandes
  • 1 xícara de farinha
  • 1 xícara de farinha integral
  • 1 xícara de açúcar
  • 4 ovos
  • 3/4 de xícara de óleo
  • 1/4 de xícara de água
  • 1 colher de chá de fermento químico

Como preparar:

Corte as cenouras em pedaços médios.

Coloque no liquidificador os líquidos, óleo, água e ovos, e bata bem.

Adicione as cenouras cortadas e bata até formar uma mistura homogênea.

Adicione o açúcar e bata mais um pouco.

Por último, coloque a farinha e o fermento peneirados.

Ponha tudo na assadeira (15×25 cm ou 15 cm diâmetro) e asse em forno pré-aquecido a 180 ºC por aproximadamente 35 minutos.

Para a cobertura de chocolate:

  • 1 xícara de chocolate de pó
  • 1 xícara de açúcar
  • 1/4 xícara de leite
  • 1 colher de sopa de manteiga

Como preparar:

Coloque todos os ingredientes na panela e deixe ferver até formar uma calda.

Cubra o bolo ainda quente.

Este bolo fica ótimo com beterraba ou até com beterraba e cenoura juntas! Para fazer o bolo de beterraba, é só trocar as cenouras pela beterraba.